Skip to navigation – Site map

De Afonso X a Afonso XI

Edição e estudo do texto castelhano dos reinados finais da 2ª redacção da Crónica de 1344
Edited by Maria do Rosário Ferreira
In collaboration with Maria Joana Gomes, Ana Sofia Laranjinha, José Carlos Ribeiro Miranda, Filipe Alves Moreira, António Resende de Oliveira and Ricardo Pichel Gotérrez

A Crónica de 1344, da autoria de Pedro de Barcelos, filho natural do rei D. Dinis de Portugal, é uma das mais emblemáticas obras da cultura ibérica do século XIV, com larga fortuna em Portugal e em Castela ao longo dos séculos seguintes. Teve, porém, uma transmissão textual atribulada – passando por uma reformulação por volta de 1400, seguida de uma abreviação e continuação pouco antes de 1460, além de sucessivas traduções para castelhano – da qual resultou uma tradição manuscrita bilingue e lacunar onde não se conta nenhum testemunho português da crónica original.
Estas circunstâncias tiveram consequências na difusão editorial do texto. Apesar de a obra ter sido objecto de duas edições críticas, a sua secção final, contemplando os reinados castelhanos de Afonso X a Afonso XI, permanece inédita. De facto, Lindley Cintra publicou, entre 1954 e 1990, o texto português da reformulação c. 1400, que termina em Fernando III; quanto a Diego Catalán, deu à estampa, em 1970, a secção inicial da crónica original, radicalmente alterada pela reformulação e que subsiste apenas em tradução castelhana. Desta forma, a secção da Crónica de 1344 posterior à morte de Fernando III, cujo texto integral se conserva também apenas em castelhano, continua confinada aos manuscritos.
O presente trabalho vai dar a conhecer esse relato de um passado recente, que documenta uma visão privilegiada das relações entre os reinos peninsulares nesse conturbado período da história ibérica e constitui uma peça chave no complexo entrecruzamento de textos historiográficos medievais em galego-português e em castelhano.

Investigação conduzida no quadro do projecto “Pedro de Barcelos e a monarquia castelhano-leonesa: estudo e edição da secção final inédita da Crónica de 1344” (XPL/CPC-ELT/1300/2013), financiado pela FCT e pelo COMPET.
Volume publicado com o apoio da Universidade Paris-Sorbonne (CLEA, EA 4083).

Capa:Crónica de 1344, detalhe do fol. 285r do ms. A1 (ACL)
Foto: Academia das Ciências de Lisboa

Information

Collection :
Travaux en cours
Éditeur :
SEMH-Sorbonne — CLEA (EA 4083)
Mots clés :
historiographie, Afonso X; Sancho IV; Fernando IV; Afonso XI; Salado; Crónica de 1344; monarquia castelhana; historiografia, Pedro de Barcelos
Published :
June 2015
Place of publication :
Paris
Publication year :
2015

About the authors

  • Professora da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, é investigadora nuclear do SMELPS/IF/FCT (Seminário de Literatura, Pensamento e Sociedade, do Instituto de Filosofia, centro de investigação da Fundação para a Ciência e Tecnologia sediado na Faculdade de Letras da Universidade do Porto) e investigadora principal do projecto “Pedro de Barcelos e a monarquia castelhano-leonesa” (EXPL/CPC-ELT/1300/2013). A sua pesquisa foca a produção literária ibérica dos séculos XII a XIV, em especial a lírica trovadoresca e a escrita historiográfica e genealógica, privilegiando o estudo dos paradigmas do poder feminino e as especificidades da ideologia e cultura da nobreza. Entre outros títulos, publicou Águas Doces, Águas Salgadas: da funcionalidade dos motivos aquáticos na «cantiga de amigo» (Porto, Granito, 1999) e organizou o volume O Contexto Hispânico da Historiografia Portuguesa nos Séculos XIII e XIV – Em memória de Diego Catalán (Coimbra, Imprensa da Universidade, 2010)
  • Investigadora em formação do SMELPS, é bolseira de Investigação do projecto “Pedro de Barcelos e a monarquia castelhano-leonesa”. A sua investigação privilegia a área da historiografia medieval ibérica, onde tem trabalhado sobre as representações de figuras régias e figuras femininas, interessando-se também pelas relações entre a escrita historiográfica e a escrita diplomática. É autora de vários artigos neste campo de estudos, e está a terminar a sua tese de doutoramento sobre a representação de Afonso VI na produção escrita do século XII
  • Investigadora do SMELPS e do projecto “Pedro de Barcelos…”, foi durante vinte anos professora da Faculdade de Letras do Porto. O eixo estruturante da sua pesquisa tem sido o romance arturiano em prosa, cuja génese e repercussões no sistema literário da Península Ibérica medieval (nomeadamente a recepção na lírica galego-portuguesa, em relatos hagiográficos e na historiografia do século XV) tem vindo a elucidar. A sua perspectiva privilegia o estudo das representações do amor e do poder, na intersecção entre imaginário e ideologia. Dos títulos publicados destaca-se Artur, Tristão e o Graal: a escrita romanesca no ciclo do Pseudo-Boron (Porto, Estratégias Criativas, 2010).
  • Professor da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, é investigador principal do SMELPS e investigador nuclear do projecto “Pedro de Barcelos…”. Dedica-se ao estudo da produção literária na Idade Media ibérica numa perspectiva que se situa entre a abordagem filológica e a contextualização social e histórica. A sua investigação tem incidido com particular relevo sobre a poesia trovadoresca, o romance arturiano e a escrita genealógica e historiográfica. Destaca-se, da bibliografia publicada, Galaaz e a Ideologia da Linhagem (Porto, Granito, 1998), A Demanda do Santo Graal e o Ciclo Arturiano da Vulgata (Porto, Granito, 1998) e Aurs Mesclatz ab Argen (Porto, Edições Guarecer, 2004).
  • Bolseiro de pós-doutoramento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, com um projecto sobre a tradição manuscrita das crónicas de Rui de Pina (de D. Sancho I a D. Afonso IV), é investigador integrado do SMELPS, participando no projecto “Pedro de Barcelos…”. É igualmente membro da equipa da BITAGAP (Bibliografia de Textos Antigos Galegos e Portugueses), do projecto Philobiblon (http://bancroft.berkeley.edu/philobiblon/bitagap_en.html). Os seus principais interesses de investigação são a crítica textual, a historiografia ibérica dos séculos XIII a XVI e as representações do poder real. Entre as suas publicações, salientam-se Afonso Henriques e a Primeira Crónica Portuguesa (Porto, Estratégias Criativas, 2008) e A Crónica de Portugal de 1419: fontes, estratégias e posteridade (Lisboa, Gulbenkian/FCT, 2013).
  • Historiador, professor da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, investigador do Centro de História da Sociedade e da Cultura (CHSC, unidade de investigação da FCT sediada na FLUC), é colaborador do SMELPS e consultor do projecto “Pedro de Barcelos…”. A sua investigação foca diferentes aspectos da cultura da nobreza galego-portuguesa, privilegiando a elucidação da vida e obra dos trovadores e jograis galego-portugueses, com destaque, nos anos mais recentes, para a obra trovadoresca de Afonso X. Da sua vasta bibliografia, salienta-se Depois do Espectáculo Trovadoresco. A estrutura dos cancioneiros peninsulares e as recolhas dos séculos XIII e XIV (Lisboa, Colibri, 1994), O trovador galego-português e o seu mundo (Ed. Notícias, Lisboa, 2001) e “Literary and historiographical production”, in: José Mattoso (dir.), Historiography on Medieval Portugal (Lisboa, Instituto de Estudos Medievais, 2011, p. 381-400).
  • Investigador contratado de pós-doutoramento na Universidade de Santiago de Compostela, com um projecto sobre catalogação e edição digital da prosa historiográfica galego-portuguesa (corpus pós-alfonsino dos séculos XIV e XV), é colaborador do SMELPS/IF/FCT e consultor do projecto “Pedro de Barcelos…”. Ensinou nas universidades de Santiago de Compostela (2006-2009) e Complutense de Madrid (2011-2014). A sua investigação centra-se na edição de textos medievais, debruçando-se sobre gramática histórica, paleografia, codicologia e humanidades digitais. É investigador do grupo FILGa (Filología y Lingüística Gallega) do Instituto da Lingua Galega e colaborador ou investigador principal de diveros projectos de investigação, como “Xelmírez. Corpus lingüístico da Galicia medieval”, “Biblioteca Dixital da Galicia medieval” e “COTAGAL: Corpus de Textos Antigos da Galiza”. Dirige ainda o grupo galego integrado na rede internacional CHARTA.